chico

O Chico nasceu no dia 18 de Novembro de 2008, coincidência ou não, nasceu no mesmo dia que eu. Veio para nossa casa cinco dias depois. Fizemos-lhe uma casota na garagem porque fazia muito frio e ele era muito pequenino para ficar na rua. Houve uma vez que até lhe vestimos uma camisola. Era bastante divertido brincar com ele. Ele era castanho, assim como os seus olhos. Nunca fez mal a ninguém, sempre foi mansinho. No verão, o meu pai decidiu fazer-lhe uma casota no nosso quintal, até porque ele estava a crescer muito depressa. Cresceu tão depressa que em poucos meses ficou da altura da minha irmã. Era hábito nele ladrar muito, íamos vezes sem conta à janela dizer-lhe “cala-te Chico”, ele lá se calava mas não durante muito tempo. Sou sincera, não lhe dava muita atenção, mas gostava dele. A sério que gostava. Na sexta-feira o Chico mordeu à minha irmã e ela teve de levar quinze pontos. Ontem o meu pai foi levá-lo ao canil porque tinha medo de tê-lo cá em casa e agora nunca mais o vou voltar a ver porque o mataram. A verdade que ele não merecia isto. Aquilo que fez custou-lhe a vida e eu despedi-me dele com lágrimas nos olhos, vou sentir tanto a sua falta.

Até sempre

12 comentários:

  1. este texto faz-me pensar tanto, pois isso também me aconteceu. eu tinha um doberman bebé, quando cresceu começou a morder toda a gente e teve de ser levado para o canil. pouco tempo depois também o mataram :x

    ResponderEliminar
  2. És tão simpática que eu também fiquei com uma pequena grande vontade de te conhecer $:

    ResponderEliminar
  3. E há quem diga que a dor de cotovelo se trata com nivea -.- enfim. Pessoas estúpidas. O que tens a fazer é : ignorar (:

    ResponderEliminar
  4. Ohw, que simpática amor! *.*
    O Chico devia ser um cãozinho tão adorável. E se mordeu não foi por mal ... coitadinho. A morte foi o preço a pagar por uma asneira :( odeio o canil! As pessoas não percebem que até os animais têm o direito de errar? São seres vivos, por favor -.-

    ResponderEliminar
  5. Quem tem de gostar és tu. Não os outros! Digo eu..

    ResponderEliminar
  6. Acho que essa não foi a melhor solução. Também já fui mordida pelo meu cão, não com tanta gravidade, mas é um animal e acredita que eles muitas vezes não têm consciência do que fazem, mas acabam por se aperceber do mal que fazem.
    Um animal têm que ter muito carinho e principalmente compreensão por parte da familia.
    O meu têm e muito, nunca seria capaz nem deixaria que o abatessem.
    Não acho justo não darem uma segunda oportunidade, toda a gente a merece, até os animais.

    Este texto magou-me :'
    Mas sei que é logo a primeira reação depois daquilo que aconteceu.
    As melhoras para a tua irmã.

    ResponderEliminar
  7. Tenho uma prima, pequenina, que também não gosta de cães porque o cão dela lhe mordeu na cara, mas como esse cão continua lá em casa dela ela está perdendo o medo, com dificuldade mas está quase. Leva a tua irmã a lidar com outros cães mais pequenos ou assim, porque ela assim vai ficar com panico de cães e é mau já que existem muitos na rua à solta :S

    ResponderEliminar
  8. De nada :)
    Já agora, tens uns gostos musicais muito parecidos com os meus e de séries também :P

    ResponderEliminar

«sorri, esquece, dorme, sonha; mas sobretudo, vive»