pegadas

caminhas sobre o meu coração e vais deixando pegadas. meigas pegadas. pegadas essas que se deviam ir lentamente apagando mas elas ficam. persistentes, aguentam as rajadas do vento, as ondas do mar e todos os percalços da natureza fria do meu coração. aguentam imóveis. lutam e resistem. e assim deixas a tua marca. onde quer que vá, levo sempre um bocadinho de ti comigo, nem que sejam as tuas meigas, persistentes e imóveis pegadas, seladas no meu coração.

1 comentário:

«sorri, esquece, dorme, sonha; mas sobretudo, vive»