Esqueci-me da minha palavra-passe

Esqueci-me da minha palavra-passe. Sou uma idiota e esqueci-me da minha palavra-passe.
Martirizei-me por mais de um ano, porque me tinha esquecido do raio da palavra-passe. E tinha saudades disto. Oh, como tinha tantas saudades.
Espero que ainda esteja nas vossas memórias, porque vocês estão na minha. E eu preciso de voltar, contar-vos o que se tem passado comigo. Desabafar.
Não volto a esquecer-me da minha palavra-passe. Prometo.
"I like drinking coffee alone and reading alone. I like riding the bus alone and walking home alone. It gives me time to think and set my mind free. I like eating alone and listening to music alone. But when I see a mother with her child, a girl with her lover, or a friend laughing with their best friend, I realise that even though I like being alone, I don’t fancy being lonely. The sky is beautiful, but the people are sad. I just need someone who won’t run away."
sometimes I think you left for a reason, other times I just think you were tired and done with me, because don't we all get tired? we get tired and we leave and we don't look back, I do that all the time, exactly like you did, I learnt that from you, I always had tendency to learn everything from you even the bad and wrong things so I learnt how to run away when everything is messed up and now I am messed up because of you and I do not trust people because they are not you and I trusted you and you left, if you left everyone will leave, there is no point in breaking apart again


Eu decidi que vou voltar a dar mais atenção a este blog, ele bem precisa :)
«words will be just words till you bring them to life»


«sem perceber como nem porquê, pensou na impermanência da vida, na transitoriedade das coisas, na efemeridade do ser; diante dele a existência fluía como um sopro, sempre em mutação, tudo muda a todo o instante e nada jamais volta a ser o mesmo. não há finais felizes, reflectiu de si para si. todos temos um sétimo selo para quebrar, um destino à nossa espera, um apocalipse no fim da linha. por mais êxitos que somemos, por mais trunfos que alcancemos, por mais conquistas que façamos, para a última estação está-nos sempre reservada a derrota. se tivermos sorte e nos esforçarmos por isso, a vida até pode correr bem e ser uma incrível sucessão de momentos felizes, mas no fim, faça-se o que se fizer, tente-se o que se tentar, diga-se o que se disser, aguarda-nos sempre uma derrota, a mais final e absoluta de todas elas.»

josé rodrigues dos santos, 'o sétimo selo'

joana rita: acho que estou a ficar doente
rafael: chama-se apaixonada , por mim
joana rita: fogo, como é que descobriste?
rafael: sou aspirante a médico :p
joana rita: e como é que eu curo isto?
rafael: beija-me e cala-te xD

isso de me pores um sorriso na cara todos os dias já começa a tornar-se habito, fazes mesmo parte de mim. amo-te com tudo o que tenho

eu não sei explicar o que me fazes sentir, só sei que a teu lado tudo é mais simples. de uma maneira tão tua consegues sempre pôr-me um sorriso na cara, e todos os dias me fazes gostar mais de ti, gostar mais de nós.
é incondicional, é imprevisível, é inesperado, é incontrolável, é inexplicável. a forma como me envolves nos teus braços e me deixas segura. o olhar carinhoso dos teus olhos sempre que se encontram com os meus. as palavras ditas com significado. és tudo para mim e por isso te digo, eu e tu é para sempre





vou até à encantadora vila de Góis, vemo-nos domingo, até lá vou-me divertir bastante
(já tinha postado estas fotos à um ano atrás, mas é sempre bom voltar a vê-las)